.posts recentes

. EMIGREI

. De novo a Cruz da Picada ...

. Treino fantástico!

. Regresso à Competição

. Ano novo treinos novos

. Treino no Dakar

. Adeus 2006

. Não vi bandeiras desfrald...

. Encontrei a Resposta!!!

. Como se ganha (ou perde) ...

.arquivos

. Agosto 2008

. Novembro 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

Domingo, 31 de Agosto de 2008

EMIGREI

 

 

A todos que me lêem informo que estou agora com o meu blog em http://atleta-pelotao.blogspot.com

 


publicado por atleta-pelotao às 19:09

link do post | comentar | favorito

Quinta-feira, 8 de Novembro de 2007

De novo a Cruz da Picada e de novo 10º lugar!

Muito tempo passou desde o meu último post! Factores de vária ordem contribuíram para este afastamento que teve a duração de quase um ano.

No dia 1 de Novembro do ano passado, a corrida da Cruz da Picada originou um pequeno escrito neste blog referenciando uma medalha conquistada de forma muito especial, através do esforço e perseverança, nos últimos metros da prova.

Um ano após, eis-me de regresso à Cruz da Picada para participar na edição 2007. Mais uma vez saímos bem cedo da origem e chegámos a Évora muito antes do início das provas.

 

 

 

Tomar cafezinho, assistir à corrida dos mais jovens e preparar a nossa, com o aquecimento necessário, foram as opções tomadas pela ordem descrita.

Um óptimo dia solarengo e excelente companhia, proporcionavam a boa disposição necessária para que retirasse da competição o prazer que sempre se deve ter.

Relegando para plano secundário a classificação final e a eventual conquista de um prémio, entreguei-me à participação de forma despreocupada e feliz, tendo até tempo para alguma "pose" sempre que passava na zona de meta e era fotografado.

 

É sempre bom poder partilhar estes momentos de felicidade e paz de espírito.

Terminada a prova é tempo do duche retemperador nas piscinas municipais e ainda poder assistir à parte final da prova de seniores onde participaram dois colegas de equipa.

No final desta, chegou o momento da distribuição dos prémios.

Apesar da forma descontraída como encarei a prova, tinha noção que o tempo obtido (menos dezanove segundos que o ano passado) talvez me permitisse entrar nos primeiros dez do meu escalão e trazer a medalhita de recordação.

Os vários escalões foram sucessivamente subindo ao palco para receberem a recompensa do esforço dispendido, até que chegou a vez dos Veteranos IV.

Tal como no ano transacto foi preciso esperar até ao 10º classificado para ouvir o meu nome. Assim mesmo, foi um momento feliz, o do recebimento da medalha, por sinal muito bonita e que deu "direito" a foto que me fez sentir naquele momento eu era o protagonista número um e... sei que era mesmo!

 

Todos somos, um dia, o protagonista número um para alguém e não é por acaso que aquela objectiva apontou tantas vezes na minha direcção.

Duplamente feliz, rumei a outras paragens onde houve lugar a mais fotografias e ...não só!

 

Antes disso, um almoço delicioso no Bairro de Almeirim. Imagine-se, um prato típico da região que dá pelo nome de miminhos! Experimentem... de certeza que vão gostar!

Mais uma vez, excelente organização do G.D.C.Cruz da Picada a fazer-me desejar voltar no próximo ano. Até lá outras provas se seguirão e outros posts aqui serão colocados certamente com mais fotografias e descrição (parcial) de momentos felizes!

 

 

sinto-me:
música: Encosta-te a mim

publicado por atleta-pelotao às 20:37

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2007

Treino fantástico!

FANTÁSTICO!!!

        É o adjectivo que me ocorre para qualificar o treino realizado no passado dia 25 na Serra de Sintra.

        Sintra - Cabo da Roca e volta, num total de 34 kms , serra abaixo, serra acima.

        Cerca de 20 atletas que frequentam habitualmente o fórum omundodacorrida.com " , fizeram-se à estrada no Largo do Palácio da Vila logo após as nove da manhã e em passo cadenciado iniciaram a primeira subida do percurso rumo ao Cabo da Roca, ponto mais ocidental do continente europeu. Chegados lá, alguém disse que ali é que era a verdadeira Finisterra! Chegados lá sim, mas não foi assim tão rápido, pois foram necessários cerca de seis mil segundos (tanto segundo) para cumprir os primeiros 17 kms .

        No Cabo da Roca houve a junção do grupo que se tinha dispersado nos últimos kms   e tirou-se a foto da praxe (excelente trabalho do Fernando Andrade, nas fotos e nos abastecimentos).

        Devo aqui um pedido de desculpas ao Fernando por nunca ter utilizado os abastecimentos facultados, mas pretendia treinar a autosuficiência .

        Consumi durante os 34 kms , 1,8 litros de água, 2 barras energéticas e uma embalagem de gel.

        Quando chegámos ao ponto mais ocidental da Europa Continental, já chovia e o percurso de regresso foi efectuado sempre à chuva, mas proporcionou a todos os participantes momentos de agradável convívio, sã camaradagem e esforço físico em Natureza esplendorosa.

        A Serra de Sintra é uma beleza natural indescritível!  Em Portugal só conheço algo semelhante no Buçaco e faz-me recordar o Maiombe !

        Uma subida...subida...subida interminável!!! 

 

Uffff ! Estrada acima, e, apesar da chuva que caía incessantemente, encontrámos alguns caminheiros e muitos praticantes de BTT , encharcados como nós, mas também como nós, felizes!

        Chegados finalmente a Sintra, tomei o meu banho rudimentar ( dois garrafões de água de 5 litros despejados por cima da cabeça), mas melhor que nada e lá fomos à Piriquita como previamente combinado. O travesseiro, especialidade da casa, um cafezinho, mais uns momentos de agradável convívio e são quase 14 horas.

       É tempo de todos regressarem a suas casas, mas já se fala em repetir e o ZEN promete dose semelhante na Arrábida para o próximo mês. A ver vamos!

        Perdi a corrida do Atlântico e o convívio com outros amigos na Caparica, mas não se pode ter tudo.

        Despedidas finais e rumei a casa da filhota em S. João do Estoril, onde em família pude saborear uns secretos de porco preto acompanhados de um bom "néctar" alentejano (o melhor tinto do mundo) para "rematar" em beleza um dia fantástico na companhia de pessoas fantásticas!

        É bom viver quando se tem amigos destes!

 

 

 

 

    

     


publicado por atleta-pelotao às 20:58

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Segunda-feira, 5 de Fevereiro de 2007

Regresso à Competição

        Passados 3 meses, eis-me de regresso à competição no Circuito José Afonso em Grândola numa distância óptima para recomeçar.

        A última prova em que tinha participado foi a 1 de Novembro do ano passado na Cruz da Picada, a tal da medalhita ''à rasquinha'' e agora foi delicioso voltar a competir. A época não está para grandes aventuras e como tal optei por fazer uma prova sem exageros e meti um andamento bem lento, na ordem dos 4' 40'' por km. Cerca do km 2 ultrapasso a Susana, minha colega de equipa, a apertar um atacador do sapato (merecias ser multada). Tanto tempo já de provas e treinos e ainda não aprendeste a dar 2 nozinhos no atacador? Olha e se perdias o chip?  ai ai...ai ai!!!! Retraio um pouco o andamento e a Susana ultrapassa-me sem sequer me ver ( aquilo é que é concentração), mas um pouquinho mais à frente, cerca do km 4 alcanço-a de novo e é então que repara em mim. Fazemos o resto da prova juntos e também com um companheiro que nos anima porque não pára de falar. Foi agradável a sua companhia.

        Mantendo sempre um ritmo regular (lento), na ordem dos 4' 40' / 4' 45', terminei calma e facilmente em modestos 48´08´´ e 465º lugar da geral.  Mais do que o tempo ou a classificação obtidos, importante foi voltar a competir e sentir prazer em fazê-lo. Esse prazer/gozo que me deu esta corrida motivou-me mais para os futuros treinos que não posso negligenciar pois estamos a 3 meses do Trail e é preciso meter muitos kms até lá. Aquilo vai doer!!!!!!


publicado por atleta-pelotao às 23:13

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Segunda-feira, 22 de Janeiro de 2007

Ano novo treinos novos

        Recomecei finalmente a treinar a sério. Depois de uma paragem motivada por uma preguicite aguda ( aguda? talvez mais crónica) dos meses de Novembro e Dezembro. Foi mais o frio do que a preguiça, mas agora que deitei ao lixo a balança velha e comprei uma nova, a primeira vez que a utilizei fiquei assustado. Primeiro pensamento:

        -- A balança não está boa, tenho de ir trocá-la.

        Nem queria acreditar!!!  78,4 kgs! Apenas dois meses de quase não treino e acresentei logo cerca de 5 kgs!!!

        Rebusquei na despensa todas as embalagens de um kilo existentes e entre arroz, esparguete e sal consegui 6 embalagens de 1 kg. Agora é só aferir a balança... e então não é que a malvada acusou exactamente 6.0 kgs? Certinha sem tirar nem pôr o que equivale a dizer que os 78,4 também estão certinhos. E agora? Isto vai levar uns 6 meses a voltar ao sítio, porque francamente não tenho mesmo jeitinho nenhum para passar fome. Perder peso, só mesmo à base de exercício físico, porque deixar de comer recuso-me terminantemente!

        Há muitos anos que parei o crescimento, acho até que já estou naquela fase de decrescer, mas porque razão para os lados ainda cresço? Se não cresço em altura também não devia crescer em largura. Coisas da anatomia que nunca irei entender.

        Desde o início do mês que já lá vão alguns (15) treinitos a sério e hoje foram 14 kms, mas a tendência tem de ser para aumentar porque com este nível de kilometragem não vamos a lado nenhum. Agora não se pode aumentar muito de repente porque estão aí à porta algumas provas que não posso perder ( Circuito José Afonso em Grândola, Grande Prémio do Atlântico na Costa da Caparica e Grande Prémio de Montemor-O-Novo) A partir daí tem mesmo que aumentar a kilometragem porque ficamos apenas a mês e meio do ''Caminhos de Santiago Trail'' e aí sem kms nas pernas não há poder de resistência para tamanha aventura.

        Essa sim vai ser lindaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa!!!!!

 


publicado por atleta-pelotao às 22:38

link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito

Quinta-feira, 11 de Janeiro de 2007

Treino no Dakar

        Tinha previsto um treino para sábado 6 do corrente, mas o mesmo estava de certa forma comprometido devido ao facto de querer assistir à passagem do Rali Lisboa - Dakar pelo Litoral Alentejano.

        Apenas na sexta feira à noite decidi em definitivo que ia, pois foi nessa noite que tive a confirmação de que um amigo me acompanharia, já que sozinho não me apetecia ir.

        Havendo actividades ligadas a outra área desportiva para cumprir nesse dia de manhã, só saímos um pouco depois das 11 horas e eis que à passagem por Melides já havia fila. Calma e lentamente seguimos caminho com intenção de assistir ao Rali na ZE ( Zona de Espectáculo) 3, nas proximidades de Pinheiro da Cruz (Brejo do Lobo), mas muito antes da ''Tia Rosa'' a fila começa a ter paragens. O Rodrigo, mais afoito queria continuar, que haveria   sempre lugar para estacionar, eu, mais receoso queria parar no primeiro espaço que encontrássemos e foi assim que estacionei o Kia cerca de 1 km antes da ''Tia Rosa''.

        Decididamente iríamos para a ZE2 e não para a ZE3 como inicialmente estava previsto e mesmo assim a distância a percorrer era muito grande. Avistado o heli e ouvido o roncar dos motores decidimos ir a corta mato e em passo de corrida. Passados cerca de 30 minutos estávamos junto à pista. Caculámos ter percorrido cerca de 5 kms.

        Presenciado o espectáculo da passagem dos autos e ainda de algumas motos atrasadas, esperávamos pelos camiões ( a principal razão da minha presença ali) mas a organização alterou à última hora o trajecto destes por problemas na pista e não era possível vê-los ali, mas apenas na ZE3 ou na ZE4.

        Era longe e para lá chegarmos só de carro, mas temíamos ficar presos nas filas originadas pela migração de espectadores com a mesma intenção que nós. Indecisos, iniciámos a viagem de regresso ao carro com as mochilas ainda com bastante peso ( alguma água, fruta, bolachas e umas sandochas). Nova corrida de mais 5 kms. Não sei se seguíamos a alta velocidade, mas o que é certo é que ultrapassámos várias dezenas de automóveis ( ahahahah).

        Chegados à nossa viatura, exaustos, transpirados, mas primeiro que todos os outros, partimos para a ZE3 onde ainda foi possível ver a maioria dos camiões.

        À passagem dos últimos pensámos regressar, mas a fila estava parada. Estava e esteve mais de uma hora. Finalmente lá arrancou lentamente ....pára  ... arranca ... pára ... arranca e só bem depois de Pinheiro da Cruz foi possível começar a rodar normalmente.

        Pouco antes das 20 horas eis-nos chegados.

        Duche tomado seguido de jantar e de uma visita à net para ver as classificações do Rali e de repente pensei:

        -- Tomei duche, jantei e esqueci completamente o treino!

        -- Esqueci?

        -- Esqueci nada!

        -- Fiz foi um excelente treino. Cerca de 10 kms ( 2 x 5 ) em asfalo, areia e corta mato e ainda por cima com a mochila às costas por sinal bem mais pesada que o Camelback.

        Que belo treino quase sem me aperceber!

       E  FOI ASSIM O MEU TREINO NO DAKAR!!!

Carlos Sousa em prova

 

Elezabete Jacinto sempre muito saudada

Elizabete Jacinto sempre muito saudadada

 

João Nazareth ( piloto residente em Santiago do Cacém) o 1º a partir

Luta renhida entre as ''2 rodas''


publicado por atleta-pelotao às 22:26

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Sábado, 30 de Dezembro de 2006

Adeus 2006

          Estamos a chegar ao fim de mais um ano. 2006 está a findar e 2007 bate-nos à porta. Apesar de na vida da maioria de nós este facto já ter ocorrido dezenas de vezes há todo um ritual que se repete. Uns (nomeadamente os mais jovens) rumam ao Algarve e outras paragens para se divertirem e "cultivarem" a noite, outros ( os do escalão etáreo a seguir )não fazendo grandes viagens, ficam-se pela região onde residem e por opções várias, desde o jantar em família, a festança no salão de festas ou até uma fugidinha a um hotel. Nestes momentos muitas vezes se esquecem os outros....os do escalão a seguir, aqueles que normalmente já não lhes apetece sair de casa e que nessas circunstancias acabam por ficar sozinhos. Apenas uma semana depois....sim, apenas uma semana depois do Natal, a passagem de ano tem contornos completamente diferentes. Na noite de consoada, jantar de família e conversa no aconchego do lar até às tantas e no dia seguinte continuação da confraternização familiar numa acalmia fantástica. Na passagem de ano, normalmente cada um por si, numa excitação e num frenezim que ultrapassa todos os limites imagináveis até (muitas vezes) ao nascer do sol. Depois dormir até às tantas porque o cansaço da noitada impõe descanso retemperador. Desejo sinceramente que não se cometam demasiados excessos e que 2007 no mínimo não seja pior que 2006. Aos que me lêem, desejo um excelente ano e particularmente aos atletas bons treinos e boas corridas.

Este é o meu post de fim de ano. Infelizmente nos últimos tempos o blog ficou para tràs. Ficou o blog, ficaram os treinos e ficaram as provas. Vou tentar começar o ano com mais motivação para recomeçar as corridas em Fevereiro no Prémio Zeca Afonso em Grândola. Depois tenho que treinar muito porque Abril está logo aí e o Trail vai ser durinho.

Adeus blog, até p'ró ano. Boas saídas e melhores entradas!


publicado por atleta-pelotao às 19:26

link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

Domingo, 10 de Dezembro de 2006

Não vi bandeiras desfraldadas!!!

 PORTUGAL sagrou-se hoje campeão e vice campeão europeu por equipas de corta mato, em femininos e masculinos respectivamente, além de um vice-campeão individual em masculinos ( Fernando Silva ). Num só dia uma medalha de ouro e duas de prata!!!  Não vi bandeiras desfraldadas nem caravanas de automóveis a buzinar pelas ruas da minha cidade e certamente nas outras também isso não aconteceu. A cultura nacionalista do meu povo resume-se à futebolada e, pior ainda, instigados por um estrangeiro!!!  Não...não sou racista nem xenófobo, mas custa-me que tenham aparecido as bandeiras à janela ( eu não pus ) por iniciativa de um cidadão de outro País. Como não temos nenhum Luís Felipe nas outras modalidades, só se comemoram os segundos e os quartos lugares do futebol e não as vitórias do atletismo!

        Jessica Augusto, Anália Rosa, Leonor Carneiro, Mónica Rosa, Ana Dias, Cláudia Pereira, Fernando Silva, Rui Pedro Silva, Luís Feiteira, Ricardo Ribas, Paulo Gomes, Licínio Pimentel e equipa técnica, PARABÉNS pela forma brilhante como representaram Portugal!!! Não há bandeiras nem caravanas mas muitos Portugueses se emocionaram hoje em frente do ecran da televisão que nem teve tempo para mostrar Fernando Silva no pódio. Se fosse futebol meia hora depois ainda decorriam as entrevistas do " penso que estou satisfeito", "Pois... todos gostam de ganhar e eu não fujo à regra", "estamos todos de parabéns" etc. etc. Como era atletismo fugiram o mais rápido que puderam, para além da transmissão se ter dado num canal de cabo que não é acessível a grande parte do POVO PORTUGUÊS! Campeonato da Europa onde se alcança um título e dois segundos lugares não é de interesse público?

         Mais comentários para  quê?

        Resta-me desfraldar de novo a nossa bandeira em honra dos atletas que mais uma vez  elevaram bem alto o nome de Portugal!!!

        Viva Portugal!!!

        Viva o Atletismo Português que continua a dar-nos grandes momentos de alegria, mas que não é valorizado como  merece!!!

      


publicado por atleta-pelotao às 16:04

link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 4 de Dezembro de 2006

Encontrei a Resposta!!!

        Ontem, acompanhando três colegas de equipa que participaram na prova, assisti "in loco" pela primeira vez à MARATONA DE LISBOA.

        Participei nela pela primeira e única vez no ano de 1998 e tinha começado a preparação para esta edição a partir da "Volta ao Minho", todavia uma arreliadora entorse na tibio-társica obrigou-me a parar os treinos durante duas semanas, já no mês de Outubro, o que deitou por terra todo o plano previamente estabelecido.

        Tendo em conta que os colegas de equipa eram, todos eles, estreantes na distância achei por bem acompanhá-los e contribuir com a minha pouca experiência para um melhor desempenho da parte deles. Entenda-se como melhor desempenho, o disfrutar plenamente da participação na prova, saber dosear o esforço e chegar ao fim com alegria e vontade de repetir.

        Penso que todos conseguiram e terminada a prova iniciámos o percurso de regresso ao Alentejo..... a melhor coisa que Lisboa tem?  ...Eheheheh!  É isso mesmo....a estrada para o Alentejo.! Brincadeira......Lisboa tem muitas coisas belas das quais eu gosto muito!

        O percurso de regresso após as provas, serve quase sempre para reflexão e comentários sobre as mesmas. Foi precisamente durante esse período de reflexão que encontrei a resposta

        A resposta? Mas resposta a quê?

        Pois.........

        " Sofres mais quando corres ou quando não sais para correr?"

        Encontrei a resposta, sim! E a resposta provavelmente é aquela que todos aqueles que correm também já encontraram. Sofre-se muito mais quando não se sai para correr. É que os meus colegas de equipa vinham muito mais cansados, mas obviamente muito mais felizes que eu.

        Eles passam agora a figurar no "Clube dos Maratonistas" e por isso aqui fica a minha homenagem ao Richardson Ferreira, ao Fernando Mestre e ao Rui Candeias, os atletas do G. D. R. S. Francisco da Serra que percorreram a mítica (para alguns) distância dos 42195 metros.


publicado por atleta-pelotao às 17:01

link do post | comentar | favorito

Sábado, 18 de Novembro de 2006

Como se ganha (ou perde) uma medalha!

        Esta foto é da corrida de 18 kms  entre Alandroal  e Juromenha, realizada em 09.04.2006 e onde concluí a prova no 60º lugar da geral e 9º do meu escalão com o tempo de 1h  20m 53s, no entanto e porque tenho a medalha ao peito utilizo-a para ilustrar este texto que conta a história da minha medalha na Cruz da Picada, justamente no último lugar que dava acesso a prémio, o 10º.

        A prova da Cruz da Picada sendo de curta distância , 5200 metros, decorreu desde o seu início em ritmo muito acelerado pelo que rapidamente o pelotão se estendeu pelo perímetro de 1300 metros que tinha cada volta do percurso e não admirou que os mais lentos tivessem perdido uma volta para os da linha da frente. Conduzi a minha prova em consonância com o meu estado de forma, que é mau pois vinha de uma lesão na tíbio-társica e com apenas 5 treinos realizados depois de paragem de 12 dias.

        Sem saber onde estavam e quem eram os do meu escalão ( mais de 50 anos pois fizeram um só escalão a partir desta idade) ia olhando para as caras tentando perceber quais eram aqueles com quem tinha de lutar, embora só muito remotamente pensasse em classificar-me nos prémios. Dei como sempre, o meu melhor e tentei na última volta fazer apelo às forças remanescentes e forçar um pouco o ritmo. Ultrapassei vários atletas, mas nenhum me parecia ser do meu escalão etário e sentia que esse esforço final de nada valia para além do facto de melhorar a classificação geral. A certa altura ultrapassei a Isabel Maldonado e fico a pensar:  -- Afinal até nem vou mal! Para estar a ultrapassar a Isabel, se calhar estou melhor do que pensava. Embalado por estes pensamentos e a menos de 200 metros da linha de chegada sou ultrapassado por um atleta que me parece ser do meu escalão e que rapidamente me ganha uns 10 metros de avanço. Tento ir com ele mas as pernas não respondem à solicitação do cérebro, no entanto ele não aumenta a vantagem. A cerca de 30 metros da meta começo a pensar que ele é mesmo do meu escalão e a imaginar a probabilidade de ficando atràs dele ser 11º e ir vê-lo depois no palco a receber a medalhita. Esses pensamentos fazem-me perpassar pela mente a imagem do meu colega/adversário a receber a medalha. Sem saber de onde, aparecem-me umas forças tais que efectuo um fortíssimo sprint, os 10 metros de atraso são completamente subvertidos nesses ultimos 25/30 metros da corrida e ultrapasso-o a cerca de 5 metros da meta. Depois fico por ali a descontrair e a incentivar os meus colegas de equipa que fizeram a última corrida.

        Terminada a prova final os meus colegas de equipa foram à sua vida, porque sendo todos eles seniores, nenhum conseguiu chegar nos vinte lugares da frente que davam direito a prémio, mas eu embora convencido de que dificilmente teria ganho alguma coisa fiquei esperando que a cerimónia de entrega dos prémios se efectuasse. Demorou um pouco porque começou pelos escalões jovens, mas finalmente chegou a vez dos veteranos. Começou o locutor de serviço ( como sempre fizera nos outros escalões) por chamar o 1º,  2º, 3º .................8º.... e nada do meu nome. Pronto....é só esperar mais um pouquinho e posso ir embora...9º....10º Amílcar Romão do G. D. R. S. Francisco da Serra!!!  Lá fui eu sorridente para o palco e recebi orgulhosamente a medalhita.

        Assim se conta a história de como se pode ganhar ou deixar de ganhar uma medalha, numa prova popular ou mesmo em alta competição. Nos últimos metros há que fazer um apelo às energias restantes e lutar por aquele que pode ser o melhor lugar possível.

        O meu colega/adversário também assistiu à entrega dos prémios talvez na mesma secreta esperança que eu e terá ficado a pensar que lhe faltou apenas um bocadinho assim..... tipo o outro do anúncio do yogurth. De cima do palco olhei para ele e por momentos perdi a alegria que antes sentira. Afinal para eu estar ali houve alguém que não pôde lá estar!

        É a vida...no futuro haverá mais provas e mais medalhas, mas de uma coisa estou certo, é que até ao último centímetro é possível ganhar uma medalha!!!

 

Correr sempre.......fugir nunca!

sinto-me:

publicado por atleta-pelotao às 22:12

link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30



.links

blogs SAPO

.subscrever feeds